Takara no Chizu

O que estou fazendo navegando por águas profundas sem saber nadar?
Como posso me atirar a água rodeadas de tubarões apenas com minhas mãos nuas para me defender? Ah… Sim eu de verdade sou uma pirata inconseqüente que mergulha de cabeça nas aventuras sem pensar nas conseqüências, depois me restam as cicatrizes, as lembranças e a insegurança de que estou desperdiçando um futuro promissor com voltas cíclicas rumo a nada. Qual é o meu maior tesouro? A felicidade? Mas novamente o que é felicidade? Vivo correndo atrás de algo que nem sei o que é…. Deveria viver Cada segundo sem arrependimentos curtindo cada onda que assola meu barco e cada calmaria. Mas o sentimento de medo da incerteza revira meu pensamento e deixa turvo o meu caminho. Por onde quero navegar no próximo ano? Como anda meus Nakamas? Confiança incondicional é o que faz a lealdade de uma tripulação… mas se não confio nem nessa capitã inútil como confiar na tripulação que me ajuda a conduzir o barco de minha vida….
Como sentir-me segura mesmo quando estou navegando por águas profundas rodeada de tubarões…
Como fechar os olhos e suspirar aliviada com apenas lembranças boas e cicatrizes das aventuras passadas? É o que tento, mas, e sempre tem um “mas”, bem lá no fundo a insegurança destrói meu leme e me faz perder o norte…

Por mais que eu navegue incansavel, imbativel eu nao consigo alcançar o que almejo.
Tantas ondas reviram meu pequeno barco e encharcada de lagrimas, sangue e suor continuo rumo ao norte.
Tem horas que me pergunto se vale a pena conquistar um objetivo se esse me tras infinitos outros problemas a ser resolvidos. Quando o barco ta bom a navegadora está distante, quando a navegadora está ativa o mar impoe dificuldades mil. quando o sol brilha no horizonte e o mar calmo como um lago esta pequena navegadora que vos fala suspira aliviada e admira o nascer do sol apenas para ter certeza de que uma grande tempestade vem ao seu encontro. E novamente luta contra as ondas e reviravoltas do mar e no fundo do seu desespero percebe que a procura pela felicidade nada mais é que uma busca sem fim… Como ser o rei dos piratas se sou fraco? Foi algo assim que o LUFFY disse certa vez… como ser forte se mal dou conta de levantar a cabeça e ultrapassar essa nuvem de mal pressagio que inssiste em esconder o brilho do meu sol…

Gosto de tempestades no escuro todos são fracos como eu…

Silencio

Posted on: julho 13, 2011

O silencio me assusta
o farfalhar do vento me arrepia
aquela aparencia linda e robusta
não diz nada, apenas chia

O grito ecoa pelos ares
dando a sensação mortal
os barulhos de pés vem aos pares
neste silencio surreal

Corro assustada pelo nada
e grito o mais alto possivel
apenas para perceber-me parada
em um flutuante dirigivel

o Silencio me revela segredos
que deveriam estar enterrados
ressalta meus profundos medos
desanima neste mundo desolado

O pior desta gritaria
é que não sai som nenhum
minha garganta produz calmaria
em meio a silencio nenhum

O que me extressa nesse processo
é sentir-me flutuar por sons profundos
é estar em constante regresso
e sentir-me no fim do mundo.

O que é o Silencio se não a mais intima expressão de minha obscura alma esperançosa por dias iluminados?
O que são os sons se não hinos ecoantes ao vento que demonstra a cada tentativa o fracasso?
o que sou eu no frio do nada a procura de um sussurar para me aninhar. Ou o silencio é so a forma mais primitiva de me escutar…

Pensamentos vagos de uma garota sem noção

… em um dia de frio.
Como ta frio nao conisgo pensar em nada alem de ficar embaixo das cobertas quentinha quentinha. e ficar atoa (leia-se periodo de tédio mortal de minha vida) me leva a pensar em coisas absurdas desde pq ainda tenho um blog que ninguem ve, passando por sonhos de consumo e finalizando com o que quero de minha vida futura. E assim achei uma nova e feliz utilidade para esse pequeno espaço na internet em que sou invisivel. Armazenar minhas mais diversas ideias e impressões para um futuro projeto pessoal que prefiro nao comentar agora *.* ta vamos aos pensamentos vagos em questão.

Estava eu morrendo de frio e pensando na festinha junina (que ocorrerá em julho rs) e tendo ideias “ecologicas” para a mesma. O problema é que a galera que ta se juntando e fazendo a festa (organizando e participando) nao tem um tostão furado então ficou estipulado 15 reais por pessoas (valor esse ja chorado) e veio alguns probleminhas tipo MUITA COMIDA E BEBIDA PARA A QUANTIDADE DE PESSOAS (por volta de 40) saiu caro pra caramba (povo peca pelo exesso) e a decoração?????????? foi ai que surgiu ideias minhas e de outras pessoas…

Ideia numero 1: potinhos de garrafa pet so cortar o fundo e encher de pinhão ou amendoim e colocar nas mesas =] (ou no caso da gente comer em um canto qualquer kkk)

Ideia numero 2: Bandeirinhas e argolinhas de jornal (pensei que ficaria muito cinza mais graças a maravilha de tinta colorida nem ficou ahuehuea)

Ideia numero 3: uma grande fogueira pra aquecer e iluminar (sorte que aqui perto tem MUITA area verde e infelismente muito tronco caido que suspeiro nao ter sido naturalmente) mas ja que ja ta caido pq nao utilizar ^^

Ideia numero 4: Usar a lenha pra fazer o pinhão e quentão…

mas nenhuma dessas ideias vai diminuir o lixo da festa ou ser realmente ecologica o que me fez querer pensar em um evento totalmente ecologico desde emissão de carbono zero (com plantio de arvores para neutralizar-los), decoração reciclada e sem desperdicios mas que ainda sim ficaria bonita e barata. Será que é possivel? Aceito sugestões…

E entrando um pouco na geografia da qual sinto tanta saudades: o regime pluviometrico desse maldito estado gelado é muito regular >.< nao gosto de enchentes mas prefiro mil vezes as tempestades alaguentas que dura pouco tempo em minas do que essa chuvinha chatinha o ano todo aqui em SC Grrr (Frio + chuva = preguiça) apesar de amar dias cinzas

Navegando por pensamentos a cerca do que fazer pós-faculdade comecei a brincar em possibilidades desde lunáticas como a criação de uma máquina do tempo até, questões práticas como ser professora ou trabalhar em uma mineradora. Saber o que quero ta longe de ser certeza, mas esses pensamentos me levaram a moda atual da sustentabilidade. Daí, comecei a me preocupar. EU NÃO FAÇO PO**A NENHUMA para ser sustentável e não é por falta de opções, mas sim por falta de uma mudança de habito extremamente cara e difícil se parar para pensar. O que escolher?

Sustentabilidade X Consumo.

Hoje é moda falar de desenvolvimento sustentável, mas sabemos todos que desenvolvimento requer ações que contradiz o conceito de sustentabilidade. Todo mundo tem um padrão de consumo baseado no que é moda, afinal a moda vende, dá lucro e não é esse o sistema de produção em que vivemos? Capitalismo; lucro a todo custo, inclusive em cima de questões ambientais nas quais deveríamos estar preocupados. Isso não dá lucro, agora criar uma imagem verde sim. Muito mais que discutir os problemas ambientais e buscar uma solução, hoje está na modinha de se dizer sustentável quando no fundo estamos apenas alimentando nossos vícios de consumo com uma nova moda.

Quando essa modinha passar ai sim haverá o inicio de ações, idéias e temas verdadeiramente consciente e aproveitáveis.

Espero ansiosa afinal também quero entrar na moda e salvar o mundo…

Sim esse é meu primeiro post de muitos espéro…
Quer deixar algum tema, basta deixar um comentáriozinho aqui embaixo que eu falarei a respeito ^^
Obrigada pela atenção e volte sempre =*


  • Nenhum
  • Mafeking: Sempre Alerta!!!!!
  • Maria: Ou toda explicação é o que alimenta nossos pensamentos..
  • Maria: Todo pensamento é valido quando procuramos uma explicação..

Categorias

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.